Finados e Todos os Santos

Finados e Todos os Santos

O dia primeiro de novembro é o “Dia de Todos os Santos”, uma celebração litúrgica da Igreja Católica dedicada àqueles que morreram em estado de graça e que alcançaram a santidade. Nessa data, fazemos nossas preces juntos com aqueles que no céu intercedem por nós, sejam eles conhecidos ou não.

O segundo dia deste mês “Dia de Finados”, é dedicado aos fiéis falecidos e devemos rezar pelas almas de todos os mortos, em especial por aqueles esquecidos. Rezar pelos que estão no purgatório e que necessitam de purificação para entrar no céu. Este ano, devido à pandemia, muitas pessoas choram pela perda de entes queridos.

A morte faz parte da realidade humana: sabemos que vamos morrer desde o nascimento, mas comumente falar deste tema é motivo de medo e de insegurança. Contudo, graças a Cristo, a morte cristã tem um sentido positivo. Pelo batismo, o cristão nasce para uma vida nova.

O Catecismo católico diz: “Na morte, Deus chama o homem a Si. É por isso que o cristão pode experimentar, em relação à morte, um desejo semelhante ao de S. Paulo: «Desejaria partir e estar com Cristo» (Fl 1, 23). E pode transformar a sua própria morte num ato de obediência e amor para com o Pai, a exemplo de Cristo.

Morrer, portanto, é passar por um novo parto, onde renascemos para a vida eterna. Ao final da missão terrena, nascemos de forma definitiva para Deus.

João 6, 39: “Ora, esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não deixe perecer nenhum daqueles que me deu, mas que os ressuscite no último dia. Esta é a vontade do meu Pai: que todo aquele que vê o Filho e nele crê, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.”

No dia de Finados, a Igreja recomenda que rezemos pelos falecidos. Mais que luto, segundo a doutrina católica, estas almas necessitam de intercessão e a oração por elas é fundamental.

Muitas almas que morrem na graça e na amizade de Deus, não estão completamente purificadas. Embora tenham garantida sua salvação eterna, passam, após a morte, por uma purificação, a fim de obter a santidade necessária para entrar na alegria do Céu.

Ninguém sabe o dia ou a hora em que vai morrer. Por isso, é necessário que estejamos preparados, pois não sabemos o dia em que chegará a nossa hora de encontrar com Jesus.

E, estar preparado não significa fazer coisas extraordinárias, mas viver com serenidade, cumprindo nossas tarefas, a cada momento. Significa estar próximo a Jesus por meio da oração, dos sacramentos e no amor ao próximo. Significa manter acesa a luz da fé, da virtude, da caridade.

Rezemos pelos fiéis defuntos e pelas almas do purgatório. No futuro, serão nossos irmãos que rezarão em favor de nossa alma.

Ó Deus ,
Que pela morte e Ressurreição de vosso Filho Jesus Cristo nos revelastes o enigma da morte,
Acalmastes nossas angústias e fizestes florescer a semente da eternidade que vós mesmo plantastes em nós:
Enxugai as lágrimas dos nossos olhos e dai-nos a todos a alegria da esperança na Ressurreição prometida.
Isto vos pedimos, por Jesus Cristo vosso Filho,
Na unidade do Espírito Santo.
Que todos aqueles que buscaram o Senhor
Com o coração sincero e que morreram na esperança da Ressurreição
Descansem em paz.
Amém.

Fátima Emerson é membro do Apostolado da Oração

1 comentário em “Finados e Todos os Santos”

  1. Maria Ilma Leal Marinho

    Belíssima reflexão, muito esclarecedora!
    Que possamos nos unir em oração pelos falecidos e assim conseguirmos as orações de outros quando lá na eternidade estivermos.
    Parabéns a quem escreveu !!!
    Obrigada. Maria Ilma AO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *