O Plano Salvífico de Deus

O Plano Salvífico de Deus

A Gênese do mundo e do Homem

A Doutrina Cristã quando reflete sobre a origem das coisas, liga-as a Deus-Pai Criador de tudo.
O primeiro versículo bíblico diz: “No princípio Deus criou o céu e a terra”. Aqui “céu e terra” significam o Universo criado. Em 2 Mac 7,28 é dito expressamente que “Deus não criou o mundo das coisas preexistentes”. O texto afirma que este mundo teve um começo absoluto e que Deus é anterior ao mundo, é eterno.
O Homem faz parte dessa criação, mas diferente de tudo o mais, ele foi criado à imagem e semelhança de Deus (Gn 1,26), por puro amor do próprio Deus.
A criação do Homem se deu em um transbordamento do amor de Deus, cujo amor é infinito. Fomos criados no Amor, por Amor, com Amor e para o Amor. Esta é a nossa vocação primeira: amar. E nossa finalidade é estar na intimidade de Deus.

O dom da Vida e a negação da mesma

O maior dom que recebemos de Deus é a própria vida. Ela nos é gratuita e abundante. Fomos criados para uma vida plena no Amor de Deus. E para isso, ele nos dotou de dons e bênçãos, a começar pelo próprio mundo que nos alimenta, nos dá moradia, nos permite viver (Gn 1,28-30).Todavia, em certo momento, o Homem deixou-se levar pela tentação de querer mais do que necessitava e pecou (Gn 3,6). Este pecado lhe trouxe consequências (Gn 3,7), entre elas, a morte, pois o pecado é a negação dos dons de Deus, é a ingratidão, é o rompimento com a vida que Deus nos propunha.
Por causa do pecado, perdemos a intimidade com Deus; fomos afastados do Paraíso – o Jardim do Éden. Passamos a viver com o suor do nosso trabalho, submissos a dores, sofrimentos e morte (Gn 3,14-19).

O plano perfeito de Deus para nós falhou?

Diante dos primeiros acontecimentos, podemos nos questionar: o plano de Deus para nós e para o mundo falhou? Pensar assim é não compreender a dimensão do Amor Divino. Este amor não é simplesmente gostar, mas, principalmente, amar apaixonadamente a ponto de aceitar até mesmo as imperfeições.
Apesar de sermos imagem e semelhança de Deus, somos criaturas e, por isso, imperfeitas. Nossa imperfeição nos sujeita a falhas. Deus quando nos criou, nos fez assim. Mas nos amou com seu imenso amor do mesmo jeito. É um amor misericordioso e infinitamente bondoso.
Com o nosso pecado, houve o rompimento da nossa intimidade com Deus, mas não diminuiu o Amor de Deus por nós, ao contrário, aumentou mais ainda, pois em nossa fraqueza pudemos conhecer e experimentar a imensidão desse amor. E esta experiência chega ao seu clímax quando conhecemos a Boa Nova transmitida por Jesus Cristo e a sua Paixão.

Jesus é o Verbo Divino que comunica a plenitude do Amor de Deus

Tendo o Homem desobedecido a ordem de Deus, Jesus, Deus feito Homem, veio ao mundo para obedecer e nos mostrar o caminho de retorno à intimidade com Deus.
Jesus é o novo Adão. E Maria Santíssima a nova Eva, concebida pela graça de Deus sem o pecado original. Ambos resgatam o Homem da cilada do pecado, sendo Redentor e Corredentora.

O Plano Perfeito de Amor de Deus

• Adão foi o primeiro homem. Jesus, o primogênito de Deus
• Adão e Eva desobedeceram a Deus. Jesus foi obediente até a morte.
• Adão e Eva foram expulsos do Paraíso. Jesus nos abre a porta dos céus.
• Adão e Eva introduziram no mundo o pecado. Jesus nos trouxe a graça.
• Adão e Eva se aproximaram da Árvore que era proibida. Jesus abraçou sua cruz.
• Adão e Eva comeram o fruto proibido. Jesus tornou-se alimento: o Pão da Vida.
• Adão e Eva sofreram a morte. Jesus venceu a morte. Ressuscitou!
• Adão e Eva perderam a intimidade com Deus. Jesus revelou-nos o Pai Nosso (Abba = paizinho).
“Onde o pecado abundou, superabunda a graça” (Rm 5,20b)

Se Deus criou todas as coisas, teria Ele criado também o pecado?

Deus é infinitamente bom em todas as suas obras e tudo que Ele fez e faz é bom. O mal não tem sua origem em Deus.
• Gn 1,4.10b.12b.18b.21b.25b.31
“Deus contemplou toda a sua obra e viu que tudo era muito bom”.
Deus elabora o primeiro preceito (Gn 2,15-17). E o faz tendo foco não no fruto da árvore da ciência e do mal, mas na obediência. Esta é a pedagogia de Deus. Ele nos fez imagem e semelhança dele, e por isso nós temos condições de escolher livremente o que queremos. Deus não nos trata como marionetes.
• Com o pecado, o homem perde o caminho (Gn 3,23-24) – Jesus é o Caminho!
• Com o pecado, o homem perde a verdade (Gn 3,8-13) – Jesus é a Verdade!
• Com o pecado, o homem perde a vida (Gn 3,19) – Jesus é a Vida!
“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14,6)

Ó morte, onde está a tua vitória? (1 Cor 15,55)

O Homem foi criado para a imortalidade, mas o pecado introduz no mundo a morte. Através de Jesus esta morte é vencida e a Vida Eterna é dada como prêmio divino aqueles que ouvirem a Verdade, seguirem o Caminho, viverem em Cristo Jesus.“Já não sou eu mais quem vivo, é Cristo que vive em mim.” (Gal 2,20)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *